Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘tecnologia’

Adobe® Lightroom 3 Beta

Adobe® Lightroom 3 Beta | Foto: Pepe Mélega - Panasonic GF1

A Adobe® acaba de disponibilizar sua nova versão 3 do Lightroom®, ainda Beta, para feedback dos usuários.
O link para download é no site Adobe Labs, e uma série de mudanças devem ser testadas em relação a versão atual, a 2.5.
Não é necessário possuir uma licença para usar esta versão Beta.
Atenção: Esta versão é apenas de testes, provavelmente com todas as configurações e ferramentas diferentes da versão final.
O mais importante é não importar seus catálogos de versões anteriores para o LR3 Beta, e não usar esta versão para trabalhos do dia-a-dia.

10 principais destaques:
1-) Performance e qualidade de imagem; o aplicativo foi reescrito para que um único catálogo possa ser usado, sem perda de performance, com os arquivos de alta resolução e peso das câmeras modernas. Mais imagens podem ser gerenciadas nesse catálogo. No quesito qualidade, um novo algoritmo de “demosaicing” foi utilizado no processamento de imagens Raw (ou DNG), privilegiando tanto a redução de ruídos quanto a nitidez; é possível a escolha do novo processamento ou do antigo, em imagens já processadas anteriormente em outras versões do programa.
2-) Janela de Importação: Totalmente redesenhada, com versão expandida ou compacta, mais integrada com o visual do LR e mais intuitiva.
3-) “Publish Collections” que fazem upload de imagens para o Flickr e iPhones, direto do Library. Possibilidade de ler os comments do Flickr de dentro do Lightroom.
4-) Nova ferramenta de grão (Grain) e vinheta (Vignette) com mais controles, “Color Priority” e “Highlight Priority”.
5-) Exportação do Slideshow, em formato .mov, com música, H.264 movie format.
6-) Marca d’água flexível, com diversas opções de posicionamento e efeitos.
7-) Backup ao encerrar o programa, ao invés de backup no início (adorei essa!).
😎 Lightroom 3 importa arquivos CMYK.
9-) Coleções no módulo Develop.
10-) Qualquer cor pode ser usada como fundo da imagem no módulo Print.

Lightroom Beta e o Adobe Camera Raw: O processamento avançado do LR3 ainda não está implementado no ACR; ao usar o LR3 para processamento de suas imagens, o resultado pode ser bastante diferente do resultado do Camera Raw 5 plugin. Este sincronismo só vai acontecer na versão final do Lightroom 3.

ATENÇÃO: NÃO USE o LR3 Beta para seu trabalho, esta é apenas uma versão de testes.

Links para informações mais detalhadas deste lançamento:
Tom Hogarty – Lightroom Journal Blog
Adobe (fórum) – Lightroom 3 at Labs
Sean McCormack – Lightroom Blog
Richard Earney – Inside Lightroom
Jeffrey Friedl – Jeffrey Friedl’s Blog (Plugins)
Victoria Bampton – Lightroom Queen
Gene McCullagh – Lightroom Secrets
Melissa Gaul – Melissa’s Twitter
Ian Lyons – Computer Darkroom
John Beardsworth – Beardsworth News
Download do Lightroom 3 – Adobe Labs

Read Full Post »

Monitor Eizo CG-211  |  foto da tela: ©2209 Clicio Barroso

Monitor Eizo CG-211 | foto da tela: ©2209 Clicio Barroso

É uma história que todos conhecemos; algum dispositivo eletrônico para de funcionar e a assistência técnica se recusa a atender sem um monte de burocracias, demora absurda, trabalho parado, irritação, prejuízo.
Não importa se “tem nota”, se “tem garantia”, se a garantia “é estendida”, o costumeiro é dor de cabeça e perda de tempo.
Mas… Não foi o que aconteceu comigo.
Tenho três monitores Eizo da linha CG (gráficos, específicos para fotografia e vídeo), que são considerados o que há de melhor em termos de tecnologia de displays. Dois deles estão em Recife, no Atelier de Impressão (ADI), um business de fine arts do qual sou um dos sócios. Pois bem, um deles parou de responder aos comando de brilho/contraste do menu; depois de muitas tentativas do pessoal do ADI, a solução foi abrir um chamado de assistência técnica para que a Eizo resolvesse o problema.
E aí, a surpresa!
Não houve abertura de chamado; não houve consultas à assistência técnica, não houve nenhum tipo de demora ou desculpa; ao ligar para o representante da marca no Brasil, o Sr. Paulo Castanho, a resposta foi imediata:
– “Não se preocupe, o monitor vai ser trocado imediatamente; onde entrego?”
Relutante, passei meu endereço. No dia seguinte o Sr. Paulo veio pessoalmente entregar um novo monitor, lacrado, na caixa.
Preocupado, avisei que o dispositivo que seria trocado não estava comigo, e novamente me surpreendi com a resposta:
– “Não há problema, me mande o outro monitor quando for possível.”
Pois bem, na semana seguinte fui para Recife levando o novo CG 211. Antes de abrir a caixa porém, testamos novamente o monitor que “apresentava defeito”, que para alívio de todos funcionou perfeitamente depois de um procedimento padrão nesses casos; era apenas uma questão de resetar o software interno, que havia sido erroneamente alterado por um espectrofotômetro mal comportado. Nem precisei ligar o monitor novo, que voltou para a Eizo na mesma caixa original, sem prejuízo para ninguém.
Uma história que, diferente do que estamos acostumados, teve um triplo final feliz, pois minha confiança na marca foi confirmada, os três monitores estão em perfeito funcionamento, e a Eizo não precisou fazer a troca.
Fico pensando nas telefônicas, nos computadores, nos celulares… Que maravilha se todas as companhias fossem tão profissionais quanto esta e entendessem o valor do cliente satisfeto, do marketing positivo e do boca a boca da web.
Fica aqui a minha recomendação, e aqueles que dizem que um Eizo “custa caro”, eu só posso responder:
Ser tratado decentemente não tem preço!
PS – Um Eizo realmente é menos caro do que as pessoas pensam. Não custa consultar o Sr. Paulo e perguntar pelas facilidades que ele pode oferecer.

Read Full Post »

Leica M9 - Com captura em DNG e Lightroom 2 incluído!

Leica M9 - Com captura em DNG e Lightroom 2 incluído!

Foi lançada oficialmente nesta quarta feira, dia 9 de setembro de 2009, a mais nova integrante da lendária família “M” de câmeras rangefinder da fábrica alemã; a Leica M9. Muitas são as novidades; 18 Mpx de resolução, sensor full-size 24x36mm, obturador super silencioso, ausência de filtro anti-moiré garantindo nitidez absoluta na captura, e ISO de 80 a 2500.
As novidades não param por aí; a câmera faz a captura Raw no formato DNG, 16 bit com ou sem compressão, e o aplicativo para processamento nativo incluído no pacote é o Adobe Photoshop Lightroom, acreditem ou não.
Depois de chocar o universo fotográfico com o lançamento da Leica S2, uma médio formato com sensor de 30x45mm de 38Mpx e preço de U$ 23 mil, e de encantar a todos com compacta Leica Digilux 4 (D-Lux 4), com 10Mpx e preço de U$ 800, a M9 completa a série de lançamentos  no formato mais tradicional da marca.
Preço?
Não perguntem. Ainda não há certeza alguma, apenas especulações… Que falam em €6.000 (seis mil euros)

M9 - Simples, limpa e poderosa

M9 - Simples, limpa e poderosa

UPDATE 01: Saiu também a Leica X1, compacta com sensor APS-C, specs bem interessantes: Leicarumors.com
UPDATE 02: Os preços da  M9  e da X1 também já estão disponíveis oficialmente:
Leica M9
: $6,995 msp ships September, will not need uv-ir, will use regular m8 accessories.
Leica X1: $1,995 msp ships January. The Leica X1 is AF, has VR, 12mp cmos sensor and available with optional viewfinder, ever ready case, grip etc.
UPDATE 03: O preço oficial de lista para a M9 foi enviado pelo Luis Marinho, representante Leica no Brasil: R$ 18.000,00.
É importante frisar que Marinho aceita encomendas antecipadas, e vários compradores já estão na fila.

E então, vamos comprar?

Read Full Post »

Episodio 11 - Integrando o LR com o CS4

Episodio 11 - Integrando o LR com o CS4

Assistir o Episódio 11 online – Integração LR2/CS4
Para carregar diversos arquivos como layers, fazer panoramas, criar HDRs e converter imagens para Smart Objects, você não precisa fechar o Lightroom, pois a integração com o Photoshop CS4 permite que os comandos sejam disparados de dentro do Lightroom. Porém, para automatizar procedimentos mais sofisticados com actions, um droplet tem que ser chamado no momento de exportar do Lightroom; veja como é fácil!
Este episódio pode ser visto online ou baixado para seu computador ou celular.
RSS direto para subscrição (iTunes, iPhone, iPod, browsers, mail)
Para ver todos os episódios do podcast, clique aqui!

Read Full Post »

@2009 Clicio Barroso

@2009 Clicio Barroso

Fotinho de beleza realizada ao vivo durante o Photoimagebrazil 2009.
Modelo: Ellen Melo
Make up: Giuliano Rezende
Assistência: René Lentino
Produção: Renate Hartfiel
Apenas um retratão clássico da Ellen, com a Sony Alpha 900, e a Zeiss 85mm 1.4; a câmera estava conectada diretamente ao Lightroom, e a importação foi transparente, uma vantagem do software da Sony, que é enxuto e rápido. Os flashes da Mako responderam bem rápido e a luz, neutra.
Como a idéia era mostrar um processo publicitário, os softwares tradicionais de edição como o Adobe Lightroom e o Adobe Photoshop foram usados.
Com arquivos de 25Mpx em Raw, não é muito comum se fazer ao vivo, pois as variáveis são muitas e nem todas podem ser controladas rapidamente; como durante o workshop a intenção era trabalhar a imagem, mostrando a integração do Lightroom 2.0 com o Photoshop CS4, o Raw era a única alternativa de qualidade.
Clicando-se na foto ou aqui, um exemplo em resolução mais alta pode ser visualizado.

Read Full Post »

©2009 Lost Art - Ignácio Aronovich & Louise Chin

©2009 Lost Art - Ignácio Aronovich & Louise Chin

É o assunto mais discutido quando se fala em arte, digital, DSRLs ou imagem: como a fotografia e a imagem em movimento podem interagir, enriquecendo uma e outra. Adicione-se som, e o quadro está completo.
Seremos nós, fotógrafos, destinados a nos transformar em cineastas, videomakers, imagemakers (o que quer que este termo queira dizer…), ou a evolução e popularização de câmeras fotográficas que também filmam em HD é que está acelerando este processo de convergência?
Não sei bem, mas me vejo cada vez capturando mais e mais imagens em movimento; não com a qualidade e talento com que gostaria, mas o aprendizado é divertido. O importante é que outros fotógrafos o fazem com grande sensibilidade e larga experiência. Dentre esses, dois nomes chamam a minha atenção desde sempre, e quero compartilhar seus recentes trabalhos, que admiro bastante.

©2009 Lost Art - Ignácio Aronovich & Louise Chin

©2009 Lost Art - Ignácio Aronovich & Louise Chin

O primeiro é o casal Lost Art, Ignácio Aronovich e Louise Chin. Sou fã deles há anos, e tenho como certo que são pioneiros no conceito de fotografia coletiva. O Lost Art tem uma apresentação musicada do Grand Bazaar de Istambul que é uma beleza de edição, com imagens e sons que nos transportam literalmente para dentro do antigo mercado. Vale a pena ver, clicando aqui.

Ausente - Direção de Fotografia por Márcia Belotti

Ausente - Direção e Fotografia por Márcia Belotti

O segundo nome é o de uma amiga carioca, extremamente talentosa, extremamente carinhosa e dona de um trabalho delicado que contrasta com seu visual hardcore, a Márcia Belotti (“Chapa”). Márcia fez a direção de fotografia de um curta chamado “Ausente”, sob a direção de Fernando São Thiago, que é um primor de fotografia diáfana, onírica; a técnica usada foi o stop-motion e o resultado é surpreendente. Também vale a pena ver, clicando aqui.
Ao Lost Art e a Márcia Belotti, minhas reverentes congratulações.
Grandes artistas!

Read Full Post »

Podcast 09 - Catálogos no Lightroom 2.

Podcast 09 - Catálogos no Lightroom 2.

Assistir o Episódio 09 online – Gerenciando Catálogos
Para que o Lightroom trabalhe mais leve e seja mais rápido, uma boa estratégia de catálogos é fundamental.
Vamos ver como criar, gerenciar, exportar, importar e sincronizar catálogos no Lightroom 2!
Este episódio pode ser visto online ou baixado para seu computador ou celular.
RSS direto para subscrição (iTunes, iPhone, iPod, browsers, mail)
Para ver todos os episódios do podcast, clique aqui!

Read Full Post »

Detalhe do Raw no "Olha, vê" - ©2009 Clicio Barroso

Detalhe do Raw no "Olha, vê" - ©2009 Clicio Barroso

O “Olha, vê”, de Alexandre Belém, está mostrando os Raws de vários fotógrafos, com a mesma foto editada, logo em seguida.
Já foram o Caio Guatelli, o Eugênio Sávio, depois os meninos da Cia de Foto, e agora chegou a minha vez.
Se quiserem comentar lá, o link é: Mostre seu Raw | Clicio Barroso
Comentários são *sempre* bem-vindos…
🙂

Read Full Post »

Stock by ©2009 Clicio Barroso

Stock by ©2009 Clicio Barroso

O Ignácio Aronovich (o Ig!), do Lost.Art, mandou o link para a lista da Fototech; a galera deu uma olhada, releu, comentou… e o assunto está bombando.
Quem disse que foto na Internet tem que custar mais barato que foto impressa?
Como isso pode acontecer, se as grandes empresas editoriais estão fechando suas edições impressas e as substituindo por edições na Web?
Por que 72ppi vale menos que 300ppi?
Por que o Google tem direito de publicar nossas fotos de graça? E lucrar milhões com isso?
Bom,  em seu blog, o “Toughts of a Bohemian”, o Paul Melcher afirma claramente que o problema (na verdade, a responsabilidade) agora passou a ser dos próprios fotógrafos. Que são acomodados, reclamões e não se tocam que o mundo mudou, segundo ele.
Melcher parece saber o que fala; desenvolveu o primeiro sistema de entrega de fotos em alta resolução na LGI, e vendeu o sistema para a Corbis; foi CEO de vendas da Digital Railroad, e agora é CKO da Zymmetrical, um banco de imagens que pretende (sorry…) desbancar os grandes.
O que já me deixa meio desconfiado… dono de banco de imagens…mas tire suas próprias conclusões.
No mesmo blog, Melcher propõe um manifesto mundial dos fotógrafos, o “Manifesto for a Photographers Revolution”, que começa assim:

“The right to photograph what they want where, where they want, when they want.
The right to work for whatever company they so desire without the risk of loosing their jobs elsewhere.
The right to be compensated fairly ….”

Segundo a discussão rolando na Fototech, o manifesto seria utópico (para muitos), ou perfeito (para alguns).
Outros sugeriram o gumgum como solução… Será?
O Alessandro Dias também já publicou em seu blog…
Vai lá no Toughts of a Bohemian, dá uma olhada, e volta aqui pra comentar!
Ou você quer ficar a ver bolinhas ???

Aproveitando o assunto, o Ig ontem postou na lista Profoto  alguns links pertinentes, aqueles que todos os fotógrafos, assistentes ou wannabes deveriam saber de cor:

Advice For Young Photographers:

http://is.gd/xF8b

The Value of Photography:
http://is.gd/xF8s

Chaos, Fear,  Survival & Luck:
http://is.gd/jeaq

The Best things I’ve Learned in the Business:
http://is.gd/xF94

How to Fail as a Photographer:
http://is.gd/xFbh

The Cloud is Falling:
http://is.gd/xFbz

Read Full Post »

Teasing Ellen by Clicio - Sony Alpha 900 + Zeiss 24-70mm f2.8

Teasing Ellen by Clicio - Sony Alpha 900 + Zeiss 24-70mm f2.8

Não, não é um delírio.
Sigo a minha saga iniciada há semanas, e agora que o papo rola por toda a blogosfera, me sinto mais seguro no caminho que escolhi. Fotografei a Ellen ontem, com o back Phase One e com a Sony Alpha, e não passei nem perto do Photoshop.
Vou (devo!) confessar; que sensação poderosa a de ampliar, ampliar, ampliar a imagem, e ver tudo lá; tudo que temos, mas que tememos mostrar; tudo que nos dá personalidade, tudo que nos faz humanos.
As fotos ficaram maravilhosas, graças a Ellen, ao Rafael que mandou muito bem na maquiagem, ao René que foi impecável na assistência, e principalmente porque fotografamos exatamente como se estivéssemos voltado 15 anos no tempo, isto é, pensando, fotometrando, iluminando e dirigindo como se fosse filme cromo de médio formato.
Nada de fotoxópi.
Vamos esclarecer; adoro o digital, acho filme um suplício, não quero nem pensar em entrar em um laboratório químico! Mas o pensar analógico, o olhar mais vagabundo, menos apressado, e o rigor técnico… Só quem fotografou muito com filme compreende este feeling em sua totalidade.
Para ver a imagem grande (cropada) e cair de costas com os detalhes, clique aqui; para voltar a esse blog, clique na imagem grande.
A pedidos, os metadados de EXIF da foto (depois do crop):

Metadados de EXIF da camera

Metadados de EXIF da camera

Ver imagem grande (detalhe)–> Clique aqui.

Ver site da Sony Alpha –> Clique aqui.

Read Full Post »

janaina_weird-001

Janaína 2008

Giselle

Giselle

*

Fiquei matutando no fim de semana o porquê de certas imagens sempre agradarem, apesar de muitas vezes o clichê ser óbvio; e outras, como as da série de retratos que estou desenvolvendo (exemplo ao lado), causarem tanta resistência, apesar de tão mais próximas da realidade cotidiana de nossos pequenos dramas do dia-a-dia.

Laínne

Laínne

*

Já imagens mais oníricas, tecnicamente falsas, cheias de pequenos truques como esta (exemplo ao lado) que fiz para ilustrar as diferenças entre um light-painting “verdadeiro” e aqueles feitos no Photoshop, acabam tendo uma aceitação espantosa, principalmente entre os olhos menos treinados (leia-se a maioria dos usuários do Flickr). Como são mundos diferentes, mesmo usando as mesmas ferramentas para sua produção, a linguagem é patentemente outra, e as reações também o são. A origem, no entanto, é a mesma, o desejo de registrar em imagens tanto um quanto outro universo.

O que estou tentando dizer é que as imagens das quais eu gosto, pouca gente gosta; por outro lado, o que todos gostam passou a ser, no meu ponto de vista, referência da obviedade a ser evitada. Ao optar pelo caminho mais difícil, posso estar cometendo um erro enorme; só o tempo dirá!
Claro que imagens autorais devem denunciar, contar histórias, refletir sentimentos e incomodar.
Só que o incômodo causa desconforto ao observador, o que o faz (hopefully) refletir, e assim gerar a possibilidade de novas alternativas.
Acho que acordei com o dial da filosofia ligado. Vou parar por aqui e esperar os comentários…

Exif da foto da Janaína

Exif da foto da Janaína

Exif da foto da Giselle

Exif da foto da Giselle

Exif da fgoto da Laínne

Exif da foto da Laínne

Read Full Post »

Ellen Mello por Clicio

Ellen Mello por Clicio

Saiu finalmente a capa da revista Windows Vista com a minha foto da Ellen Mello.
Ficou bacana, a foto está bem limpa, apesar da quantidade absurda de informações na capa, bem ao estilo Microsoft. Não deve ser culpa do Heinar, o editor vira-casaca (ele era o cara que editava a MacMania. Virou editor-chefe, e passou ao lado negro da força, editando a WinVista. A MacMania, que foi substituída pela MacMais, está sob a batuta do Sérgio Miranda.)
De qualquer forma, fiquei feliz que tivesse saído, pois a Ellen estava com cólicas no dia (ver foto aqui) e o sensor do back Phase One deu um pau muito estranho (ver resultado aqui).
A direção de arte da capa é do meu amigo Mária Amaya (Different Thinker).

Links:
MacMania, hilário
!
Capas toscas que eu fotografei, making of de algumas delas em vídeo, tudo muito anos 90, muito photoshopado. Vale pelas risadas!

Read Full Post »

Older Posts »